Álcool e remédio: 5 interações que você deve evitar

Tempo de leitura: 1 minuto

c4zb8i33lxdnnt9z60kn42iew

 

Se os medicamentos vendidos nas prateleiras das farmácias parecem mais seguros apenas porque não exigem receita médica, é bom ficar alerta: eles podem prejudicar o corpo quando o consumo de álcool – mesmo que moderado – é adicionado ao tratamento.

A Academia Americana de Médicos da Família lista cinco remédios e os efeitos adversos de misturá-los ao álcool:

• Anti-inflamatórios não-esteróides podem levar a sangramentos gastrointestinais se o consumo de álcool supera duas doses por semana
• Acetaminofeno pode causar danos sérios ao fígado caso seja ingerido com álcool
• Algumas marcas de anti-histamínicos vendidas sem prescrição médica podem gerar lentidão e sonolência caso misturadas a um inocente drinque
• Quem tem o costume usar descongestionantes nasais e remédios para tosse que contêm dextrometorfano, um supressor da tosse, devem evitar ao máximo o consumo de álcool, pois ele pode aumentar a sonolência
• Misturado com suplementos a base de plantas medicinais, como kava kava, erva de São João ou valeriana o álcool pode potencializar sonolência e lentidão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *